CAPA SERTAO DE SANGUE Carlini & Caniato

Publicado em 2013 pela Carlini e Caniato Editorial, a obra “Sertão de Sangue”, de Rômulo Nétto, é considerada um verdadeiro faroeste sertanejo. O livro está disponível para todo o Brasil no site da editoria e é, atualmente, objeto de estudo do cineasta Rodrigo Grota, que pretende adaptá-lo para o cinema.

“Sertão de Sangue” é o segundo volume da trilogia “Faroeste Sertanejo”. O primeiro livro, “Buritis”, ainda não foi publicado. O autor ressaltou na ocasião do lançamento que “Sertão de Sangue”, embora tenha sido o primeiro a ser publicado, é o segundo da trilogia.

Na trama, o personagem principal é obrigado a matar 13 pessoas a mando de um coronel. A trama é ágil e o leitor encontra um Romulo Nétto mais apurado, com trechos sólidos e muito bem compostos.

A cada parágrafo o leitor se depara com uma passagem marcante, lembrando muito o estilo próprio de Guimarães Rosa em “Grande Sertão: Veredas”. Aliás, Guimarães é um dos autores que mais influenciaram a vereda literária de Romulo Nétto, que já lançou mais de 10 livros nos últimos cinco anos.

Outra influência de Nétto para a composição de “Sertão de Sangue” foi a cena em “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, onde o personagem Fabiano acaba subjugado pelo soldado amarelo. “A cena de Fabiano sendo subjugado pelo soldado amarelo marcou-me profundamente, tanto que ‘Vidas Secas’ é um dos meus romances preferidos. O livro não é bem o gênero do faroeste sertanejo, apenas este pedaço da obra de Graciliano Ramos me remeteu a ele”, contextualizou na época.

A adaptação cinematográfica está sob responsabilidade da Kinopus Audiovisual (Londrina) em parceira com a Qualithy assessoria (Cuiabá).

Sobre o autor

Romulo Nétto é mineiro de Paracatu, onde nasceu em 3 de março de 1946. Faleceu em 2015 na cidade de Curitiba, onde morava há seis meses. Em Cuiabá, onde morou por muitos anos, deixou um rico legado cultural. Autor de mais de vinte livros, dentre publicados e engavetados, ele era um defensor da qualidade das obras produzidas fora do eixo Rio-São Paulo, ou “Sul-Maravilha”, como ele chamava.

Foi servidor técnico-administrativo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), desde os primeiros anos da instituição. Trabalhou também na assessoria de Gabinete da Reitoria, foi presidente da Comissão Permanente de Concurso Vestibular (Copeve) e presidente do Conselho Editorial da Editora Universitária. Ele se dedicou ao trabalho como Gerente da Gráfica da UFMT (Imprensa Universitária) até sua aposentadoria.

Pela Carlini e Caniato Editorial, Nétto publicou: “As Jagunças”, “Filisberto das Âncoras”, “Contos dos Gerais”, “Cidades, Ciudades”, “Bom-dia, Senhor Presidente”, “Tarenço, o Capanga de Lata”, “Os Deserdados da Sorte”, “Tatão Malemais, o Capador de Anjos”, “Transitoriedade, Palavra”, “O Infinito Desespero de Ementério”, “Não Fala Comigo! A História de um Autista”, “Serapião Fala Mole”, “É Proibido Ler” e “Sertão de Sangue”.

Onde comprar

A obra “Sertão de Sangue”, de Rômulo Nétto, está disponível para todo o Brasil no site da Carlini e Caniato Editorial. Clique AQUI para acessar.