Bicas, fontes, chafarizes, Caixa d’água Velha e a água de beber no espaço urbano de Cuiabá, 1790 – 1886

R$30,00

Neila Maria Souza Barreto convida-nos a caminhar pelo espaço urbano de Cuiabá de outrora para observarmos como os rios, os córregos, as fontes e os chafarizes, indistintamente, saciavam a sede dos escravos, dos pobres livres urbanos e dos homens e mulheres da elite, apontando-nos os instrumentos que eram utilizados para o transporte e posterior uso da água, como as carroças, as pipas e os bois. Leva-nos também ao que denominou “Espaços Privilegiados de Água Potável Urbana”, onde as primeiras penas d’água finalmente foram instaladas em Cuiabá, já no final do século XIX, especificamente no ano de 1886.

Neila Maria Souza Barreto


Mestra em História, pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT, 2005. Especialista em: Ciências Políticas, pelas Faculdades Unidas de Várzea Grande (UNIVAG, 1998); Metodologia do Ensino Superior, pela Faculdade de Educação de Fátima do Sul; Didática do Ensino Superior, pela Faculdade de Filosofia, Ciências, Letras de Presidente Venceslau. Graduada em: Jornalismo, pelo Instituto Várzea-grandense de Educação (1995); e em Letras, pela UFMT (1978). É autora de diversos livros e de textos para imprensa cuiabana.

Peso 0.32 kg
Dimensões 16.8 × 24 cm
Páginas

160

Edição

Ano de publicação

2015

Avaliações

Não há comentários ainda.

Be the first to review “Bicas, fontes, chafarizes, Caixa d’água Velha e a água de beber no espaço urbano de Cuiabá, 1790 – 1886”

O seu endereço de e-mail não será publicado.