Captura de Tela 2016-04-17 às 22.08.01

A leitura é um hábito que se cultiva desde cedo. Com o primeiro semestre já em curso, muitos pais planejam uma nova rotina para seus filhos, mas às vezes ficam na dúvida em como introduzir a leitura de forma agradável e permanente. Pensando nisto, a agência EBC listou algumas dicas para estimular a leitura na vida das crianças antes e depois da alfabetização.

Segundo a agência, antes da alfabetização é importante o momento conjunto de leitura, onde os pais leem para os filhos e vice-versa. É também essencial oferecer livros apropriados, incentivar a busca da criança por temas que a interesse, estimular a leitura para além dos livros (placas, outdoors, jornais, etc) e promover outras atividades que envolvam a leitura. Para os pequenos que já estão na fase pós-alfabetização, é interessante que a leitura coletiva continue, bem como estimular a produção da própria criança. Veja a lista completa de dicas clicando AQUI.

Para a escritora e doutora em educação pela Universidade de São Paulo (USP), Cristina Campos, o exemplo é um dos passos mais importantes. “Uma coisa é a família, outra coisa é escola. O importante na família é que os pais sejam leitores, porque o exemplo conta bastante. Se você fizer isso e colocar bons textos nas mãos das crianças, já é meio caminho andado”, disse Cristina.

Já na escola, a doutora cita a importância de inserir a criança no mundo da criação literária. “Na escola, é interessante quando o professor trabalha o texto no caderno e depois procurar expor esse trabalho, buscando outro suporte. Um bom exemplo são os livros artesanais, varais de poesias, etc”, explicou.

Quanto às novas mídias, Cristina ressaltou o apelo dos aparelhos tecnológicos para a nova geração. “Nós temos que reconhecer que essas novas plataformas são sedutoras, mas também não devem ser banidas. Elas devem ser incorporadas no processo, juntamente com leituras palatáveis para cada idade. A iniciação na leitura deve ser feita de forma lúdica, amorosa, de forma que haja o interesse”.

A acadêmica também alertou para um ponto interessante: O cinema. “Eu gosto de trabalhar a literatura em sala de aula com o cinema. Às vezes, o cinema é a porta de entrada para histórias mais complexas. Ele cria o interesse”, finalizou Campos.

Autora de dois livros infantis publicados pela Carlini e Caniato Editorial, a psicóloga Neide Silva também ressalta a importância do exemplo da família. “Os pais, lendo desde cedo para seus filhos como forma de afeto e carinho, estimulam a curiosidade e o prazer das crianças pela leitura. O sujeito se constitui desde a infância e a leitura tem de estar associada ao prazer. Este princípio está relacionado já nas primeiras vivências da criança”, explicou.

Procurando novos títulos para suas crianças? Confira no catálogo da Carlini e Caniato Editorial, sob o selo Tanta Tinta, quais as obras infantis disponíveis. Clique AQUI.