Rondon

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) de Mato Grosso, com o projeto “O Brasil pelos brasileiros: digitalização da produção científica da Comissão Rondon”, é uma das finalistas de um dos mais importantes prêmios nacionais de preservação do patrimônio cultural. Trata-se do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1987.

O objetivo do projeto inscrito pela SEC é reunir, em um único volume, os 87 relatórios produzidos pela Comissão Rondon ao longo de mais de meio século de trabalho. A obra será editada pela Carlini e Caniato Editorial e mostrará a trajetória de Rondon ao implantar as Linhas Telegráficas e Estratégicas, do Serviço Nacional de Proteção aos Índios e Trabalhadores Nacionais (SPITN); e também a expedição em busca do ‘rio da dúvida’, que Rondon realizou ao lado do presidente americano Theodore Roosevelt.

A publicação será composta de dois DVDs, contendo o conjunto das 87 publicações, acompanhada dos registros impressos dos trabalhos científicos da Comissão Rondon e de seu mentor, o mato-grossense Cândido Mariano da Silva Rondon. “Estes relatórios foram publicados no início do século passado, no Rio de Janeiro, em tiragem limitada, esgotada em pouco tempo, dispersa em território nacional, e por isso considerados raríssimos e muito preciosos”, comentou o secretario de cultura, Leandro Carvalho.

De posse dessas publicações, a equipe de historiadores da SEC, Luciwaldo Ávila e Fernanda Quixabeira, juntamente com a professora e doutora Elizabeth Madureira, digitalizou, ao longo de dois anos, todo o conteúdo através de uma máquina planetária de alta resolução. “O conhecimento científico e cultural produzido pela Comissão Rondon foi, e continua sendo, de extrema interesse para o Brasil e para o mundo. Antes inacessível, muito em breve poderá ser acessado facilmente por todos” escreveu Carvalho sobre o projeto.

Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

Promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1987, o prêmio reconhece ações de preservação cultural que tenham relevância pública.  São escolhidas iniciativas de excelência em promoção e gestão compartilhada do patrimônio cultural e iniciativas de excelência em técnicas de preservação e salvaguarda do patrimônio cultural.

A Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso é uma das finalistas dentre 220 projetos inscritos. Foram pré-selecionadas 60 propostas de 22 estados brasileiros e o Distrito Federal, que serão analisados pela Comissão Nacional de Avaliação formada por professores, especialistas e membros de organizações civis. A etapa final será nos dias 27 e 28 de julho, em Brasília.

(Da Assessoria)