Deborah Goldemberg

Finalista do prêmio Jabuti e Machado de Assis em 2013 com o livro “Valentia”, a escritora Deborah Goldemberg participará da Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas (Minas Gerais). O evento acontecerá entre o dia 30 de abril e 8 de maio. Pela Carlini e Caniato Editorial, Deborah já publicou a obra “Fervo da Terra”, lançada em 2009.

Goldemberg estará na feira no dia 4 de maio, às 20h, no Teatro da Urca, palco principal do Flipoços.. Ela irá falar sobre o assunto “Os índios na Literatura Clássica e a Contemporânea Brasileira” em uma palestra e mesa temática. Na ocasião, dois grandes escritores brasileiros indigenistas – José Alencar e Sousândrade – serão lembrados por Deborah e também pelo poeta Vanderley Mendonça. O bate-papo será mediado pelo especialista em cultura africana e indígena, Benedito Prézia.

“Podemos dizer que se trata, antes de mais nada, de uma homenagem ao povo indígena que influenciou a formação e história de vários povos, inclusive o nosso. E, com certeza, Deborah, Vanderley e Benedito, abordarão o tema com maestria, pois são profundos conhecedores deste assunto”, disse Gisele Ferreira, curadora e diretora da GSC Eventos Especiais, empresa que criou e organiza o Flipoços.

Além de gostar de falar sobre a figura indígena na literatura, temas de suas palestras  país afora, Goldemberg é autora do livro “Fervo da terra” e “Valentia”, sendo o último finalista dos prêmios Jabuti e Machado de Assis. Coordena, ainda, oficinas literárias em diversos espaços culturais, como a Casa Mário de Andrade e Sesc Pinheiros, em São Paulo. Já Mendonça, que também é jornalista, tradutor, designer gráfico e editor do selo Demônio Negro, publicou o livro de poesias “Iluminuras”.

O escritor Benedito Prézia, que é doutor em Ciências Sociais PUC-SP e tem formação em Filosofia. Coordena a Pastoral Indigenista da Arquidiocese de São Paulo e o Projeto Pindorama da mesma instituição, que oferece bolsas de estudos a jovens indígenas que queiram estudar na entidade. Como autor, possui várias obras paradidáticas sobre a questão indígena.

Para saber mais sobre a Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas, clique AQUI.  Para ver uma entrevista de vídeo com Deborah Goldemberg, clique AQUI.

Sobre “O fervo da terra”

Fervo da Terra Deborah Goldenberg 1

Escrito com uma linguagem multiétnica e transbrasileira, o livro “O fervo da terra”, de Deborah Goldemberg, é uma epopéia dos migrantes gaúchos para os estados do Norte. A obra, publicada pela Carlini e Caniato Editorial, conta a história destas pessoas que vieram em busca de novas oportunidades. Com enredo cheio de tramas, a autora mostra também os conflitos que surgiram quando os migrantes se depararam com a “corrida do ouro” nos anos 90, acompanhada da criação de cidades e vilarejos com crescimento desordenado, o que estremeceu o equilíbrio das comunidades rurais e indígenas.

Com o Mato Grosso de pano de fundo, Estado que foi amplamente ocupado por gaúchos, os principais personagens do livro são a família de Seu Luis, o índio Aké Panará – que é separado de sua família logo na infância, quando seu povo perde suas terras -, e o negro Messias, líder do garimpo, que invade as terras de Seu Luis e muda o rumo da história de todos na região.

Você pode adquirir a obra clicando AQUI.