Carlini & Caniato

  • O homem do país que não existe

    R$43,00

    Aproveitando que está adiantado para o serviço, Santiago Ayza vai à barbearia. Ao tentar pagar, descobre que algo está errado. Tudo o que conhecia havia se transformado radicalmente. O romance de Eduardo Mahon oferece uma provocação existencial que se desdobra em projeto político. Enquanto o protagonista tenta provar que seu país de origem existe, todos os demais personagens lutam por desacreditá-lo. Antagonizando vida e fantasia, surge a esperança de misturar ambas e criar algo completamente novo para os cidadãos que convivem com o estranho Santiago Ayza.

  • R.S.V.P

    R$39,00

    Depois de décadas fechado, um luxuoso palacete reabrirá. Para o jantar de recepção, poucos convidados receberão o luxuoso envelope e lá saberão o dia e a hora do encontro. Mas… Quem os convida? E por quê? O conto de Eduardo Mahon mais uma vez coloca em xeque a lógica convencional e ironiza a necessidade humana de explicações racionais. Ao se aproximar do improvável, o autor pressiona o público a olhar com atenção para delicados problemas da sociedade brasileira e o jogo de aparências que a domina. Dessa vez, o fantástico está diante do leitor. Basta se sentar à mesa e devorá-lo.

  • Repartição

    R$39,00

    Expedito Simões é um funcionário comum. Faz parte de uma multidão de anônimos que vivencia um trabalho burocrático e maquinal. Sem qualquer razão aparente, recebe uma promoção e se torna coordenador de seu departamento. Inicialmente, acomoda-se mal na sala que não parece ter sido feita para funcionários comuns como ele. A partir de então, o protagonista precisa conviver com a própria angústia por não ter mérito algum. Eduardo Mahon prossegue a coleção Contos Estranhos com um texto que impõe a ruptura da lógica cartesiana. Uma boa dose de ironia é usada pelo autor para equilibrar o incômodo sentimento humano diante do inexplicável. Afinal de contas, até onde chegará Expedito Simões?

  • Não presta para nada

    R$39,00

    Quem ler este livro, imediatamente, discordará do título a ele atribuído. Ideia sobre ideia, sentimento sob sentimen­to, explícito atravessado pelo subliminar, dito e oculto numa dança perfeita fazem destes contos um bordado delicado e forte: um encontro de mulheres sábias e surgem as dores e o esquecimento, mas também o amor à família e a sabedoria; as dificuldades da criança em enfrentar o mundo cruel e discri­minatório e o desabrochar da amizade; um assalto, um relato e a descoberta dos perigos que as mulheres enfrentam no cotidiano, vivendo ou sobrevivendo; o abandono na velhice, a ganância humana e a catarse pela escrita…

  • Antologia de narrativas dos povos indígenas de Mato Grosso

    R$42,80

    O mosaico apresentado nesta antologia emerge a partir das vivências interculturais e revela aspectos da visão de mundo de povos originários não só sobre a origem de alguns elementos da fauna e da flora, mas também sobre como explicam algumas crenças e certos costumes. É fruto da sensibilidade de se reconhecerem diferenças; na importância de se valorizarem os relatos orais utilizados por povos originários como forma primeira de expressão e preservação cultural; no respeito às línguas originárias e na (inter)relação delas com a língua portuguesa utilizada na sociedade envolvente; no respeito às cosmologias, modos de ser e de bem-viver de cada povo.

  • Sinais de chegadas: sonhos e conflitos que rasgaram territórios indígenas no coração da Amazônia

    R$62,80

    Sinais de chegadas é um romance histórico baseado em fatos verídicos. A narrativa se dá no Brasil, quando os objetivos desenvolvimentistas por parte do governo federal incluíam estabelecer o povoamento e a ligação do país com a região amazônica, por meio de rodovias.

    Com o conhecimento de que, ao longo desse trajeto, existiam áreas habitadas por “índios gigantes”, foi criado oficialmente pelo governo um grupo de homens de origens, passados e objetivos bem diversos, a fim de estabelecer contato com esses povos e assim possibilitar não só a construção de rodovias, como também ocupar essas regiões.

    Em meio a esse pano de fundo, o autor adentra com propriedade nas profundezas da alma dos personagens: lembranças, sonhos e conflitos transcorrem regidos pelo tempo das matas, dos mitos e dos indígenas.

  • O bibliófago e outros contos

    R$36,00

    A autora Isabela leva os leitores para cá e para lá em sua prosa rápida e direta. E sem medo de inventar histórias. Uma marca dos contos são as possibilidades. Ela dá vida a estes contos sempre com o E se…
    E se fosse possível alguém levitar? E se fosse possível a morte pedir carona?

  • Serena

    R$35,00

    Por meio de curvas sinuosas e reveladoras do eu-lírico os poemas em Serena, falam de sentimentos íntimos, profundos e femininos. Percorrem laços familiares, amores, dores e sexualidade.

  • Mato Grosso por Rai Reis (pré-venda)

    R$165,00

    A obra Mato Grosso, de Rai Reis, apresenta imagens multifacetadas de seu Estado natal, o terceiro mais extenso do país, localizado na região Centro-Oeste. Na capital, Cuiabá, pulsa o coração do continente sul-americano, pois se encontra exatamente no ponto equidistante entre os oceanos Atlântico e Pacífico. O centro geodésico da América do Sul foi calculado pelo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon durante suas expedições, onde se encontra um monumento, o obelisco da Câmara dos Vereadores.
    Cada fotógrafo tem características peculiares, que o distinguem dos demais. Rai Reis aprecia registrar a rica tradição cultural mato-grossense, pois alguns aspectos vêm se alterando e mesmo tendendo ao desaparecimento nos núcleos mais urbanizados. Ele afirma que, à medida que nos afastamos de Cuiabá em direção a certas comunidades do interior, “é incrível, pois cada 10 km rodados implicam um retorno simbólico no tempo de cerca de dez anos; o dialeto cuiabano é tão marcado que é preciso apurar os ouvidos para entender o que se diz; os costumes antigos e as festas estão ali, preservados, uma coisa linda de se ver!”. E completa: “Gosto de fotografar pessoas em situações típicas, fazer esse registro etnográfico, porque não sabemos até quando isso vai durar…”.
    De um grande volume de fotografias tiradas a partir de 2010, Rai Reis cuidadosamente selecionou imagens especiais, em qualidade e conteúdo, para compor esta obra. O critério aleatório, com certeza, incorporou o lado emocional do artista, ao se lembrar de momentos únicos, flashes de instantes registrados em sua trajetória profissional.

  • Mascote do caos

    R$40,00

    Mascote do caos  traz “cronicontos” divertidos que misturam ficção e realidade. Assim como sugere o título, um cãozinho, fofo e simpático, mas que “toca o terror” subvertendo a ordem das coisas, os textos de Lucas provocam no leitor(a) essa mesma sensação, pois em sua maioria partem de uma linguagem jornalistica para relatar situações bizarras de forma questionadora, criativa e divertida. Para além dos textos muito bem humorados há a sagacidade da crítica ao modo de vida da sociedade contemporânea.

  • Gula d’água

    R$38,90

    A voracidade poética de Luciene Carvalho em Gula d’Água expressa a sede por amor de uma mulher insaciável, Sede que não se satisfaz com pouco. O amor que permeia a obra se trata de um movimento torrencial. As três partes, intituladas cama, mesa e banho, nos direcionam para o cotidiano feminino, pois seja na cama, na mesa ou no banho sempre é tempo para o amor.

    O amor apresentado na poética luciênica em Gula d’Água, apesar de toda a voracidade, é carregado de intimidade e afetividade, que são demarcadas pelo espaço de convivência em todas as estações do ano, em todas as fases da lua.

  • Doze contos – interpretando a miragem

    R$36,80

    Doze contos – interpretando a miragem evidencia ciclos femininos, pois marca na divisão dos meses do ano a desconstrução da imagem da mulher fixada em regras de comportamentos de cunho moralizante. Luciene rompe com a ideia homogeneizante do ser mulher ao trazer personagens que representam situações cotidianas porém, que nos fazem refletir sobre a situação social da mulher abandonada, da mulher que vive em função do outro, da sexualidade, do incesto e do trabalho. Nesse sentido, refletir sobre a escrita da mulher é se deparar com a revelação do não dito no decorrer da história.

  • A medusa de aço

    R$40,00

    Os poemas captam purezas e impurezas da urbe, onde o passado é irrelevante e o futuro pode muito bem ser o imediato desdobramento do presente que se torna polimorfo, movediço, inseguro e, ao mesmo tempo, incomumente encantador.

  • Dias de águia

    R$46,00

    Após uma sequência de acontecimentos desfavoráveis, um homem de meia-idade se sente limitado à sua vida monótona, padrão e sem perspectivas. Incorformado, subitamente decide dar um basta, fugir do passado e buscar novos rumos.

    Em sua viagem sem planos de volta, passa por várias cidades do Brasil, vivenciando situações desafiadoras. Mesmo sentindo enorme dificuldade para lidar com seus conflitos internos, depara-se com uma invejável facilidade de adaptação e incrível espírito empreendedor em negócios de sucesso.

    Mas toda sua aventura não basta, o que de fato sempre procura é sua real identidade e valorização da autoestima.

  • Darkness

    R$60,00

    Foi durante uma madrugada, após um inesperado e indesejável encontro que terminou com a morte do seu assediador, quando Sofia decidira tentar fazer a diferença. Em um país feito o Brasil, onde tudo parece ser fácil demais, ela jamais podia ima- ginar, que, por trás de tantas impunidades, havia alguém a observando. Não era uma disputa intelectual. Sofia decidiu dar início à uma guerra, contra os criminosos do país e também contra si mesma. Maldita revolta… Nem mesmo ela esperava ter chegado onde chegou.

  • Agnus Dei – A voz dos sinos

    R$40,00

    Era um tempo cinza, às vésperas do Golpe Militar de 1964, mas em São João Del-Rei, nas Minas Gerais, o badalar dos sinos das igrejas marcava o compasso e o descompasso de uma história poética, sinistra e, sobretudo, surreal. A Voz dos Sinos é um relato-testemunho do personagem Julian, filho caçula do comendador Coriolano Gregory, pai tirano, cínico, sensual, abusado e com um passado obscuro.

    A trama envolve mortes, suspense e mistérios sincronizados com o ressoar dos sinos da cidadezinha encravada em um cenário colonial que se esvai afunilando tudo para um desfecho ilógico dos fantasmas de uma antiga Ordem de Cavalaria Medieval.